Início > Microsoft, Windows > RAID no Windows 7 part. 1

RAID no Windows 7 part. 1

terça-feira, maio 28, 2013 - 17:28 Deixe um comentário Go to comments

Criar um conjunto redundante de discos (RAID – Redundant Array of Independent Disks) através do seu sistema operacional Windows é bastante simples como irei demonstrar no decorrer dessa séria de textos.

Recomendações:

  • Discos do mesmo modelo;
  • Caso não seja possível atender a recomendação anterior, verifique as recomendações abaixo
    • Mesma capacidade de armazenamento;
    • Mesma velocidade de rotação;
    • Mesmo tamanho de cache;
    • Mesma interface de conexão (SATA ou IDE ou SCSI ou SAS)
    • Mesma quantidade de pratos, isso vai influenciar no tempo de acesso as informações no disco.

Comparativo entre os arranjos

A tabela abaixo demonstra o requisito de quantidade de discos para o tipo de RAID que você deseja construir. Apenas os que são suportados pela implementação através do sistema operacional Windows que são RAID 0, RAID 1 e RAID-5, serão abordados nessa tabela. Sendo esse último não suportado pelo Windows 7 nativamente.

Tabela 1 – Comparativo dos arranjos suportados pelo Windows 7

RAID

Quantidade
mínima de discos

Tolerância
a falhas

Ganho de
desempenho*

0

2

Não

Sim

1

2

Sim

Não

5

3

Sim

Sim

*O ganho de performance varia de acordo com a quantidade de discos e a velocidade dos mesmos.

Descrição dos arranjos

RAID-0

Utilizando o RAID-0 temos o ganho de desempenho em uma relação de 1/n, onde N é a quantidade de discos que temos no arranjo, no RAID-0 temos o dado divido entre os discos que fazem parte do arranjo. Porém não existe tolerância a falhas, caso um disco do arranjo falhar perdemos todos dos dados que tínhamos no RAID, ou seja, o RAID-0 é para quem quer apenas ter desempenho sem se preocupar com uma eventual falha dos discos resultando na perda de todos os dados nele salvo.

Figura I – Diagrama do RAID-0 (striping ou divisão)

Figura I – Diagrama do RAID-0 (striping ou divisão)

RAID-1

Utilizando o RAID-1 não temos ganho de desempenho algum, porém temos o ganho da redundância dos dados, isso ocorre porque o RAID-1 salva o dado inteiro. O RAID-1 é indicado para aqueles que não precisam de aumento de desempenho e querem uma maior segurança dos seus dados.

Figura II – Diagrama do RAID-1 (mirroring ou espelhamento)

Figura II – Diagrama do RAID-1 (mirroring ou espelhamento)

RAID-5

Em comparação com os dois primeiros tipos de RAID citados, ele seria a melhor escolha, pois utilizando o RAID-5 temos a performance que o RAID-0 fornece e a tolerância a perda de 1/3 dos discos do conjunto. O único problema do RAID 5 é o custo, pois ele necessita de 1 disco a mais do que o RAID-0 e o RAID-1

Figura III - Diagrama do RAID-5 (paridade entre os discos)

Figura III – Diagrama do RAID-5 (paridade entre os discos)

Outros arranjos de RAID

 

O RAID não se limita apenas as esses arranjos, porém a sua implantação através do sistema operacional é possível apenas essas três versões. As demais versões são criadas apenas através de hardware.

No próximo texto estaremos executando a construção do RAID-0 através do sistema operacional.

RAID no Windows 7 part. 2

Abraç0s

  1. Weber Duarte
    segunda-feira, janeiro 26, 2015 - 11:20 às 11:20

    Gostei. Vou testar

  1. sexta-feira, maio 31, 2013 - 19:35 às 19:35

Oque achou do texto?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: